Infecção por Zika Vírus

Zika Vírus

zika-virus-pt

O Zika Vírus é transmitido ao homem através da picada de um mosquito do gênero Aedes, principalmente Aedes aegypti infectado. Primatas não humanos e humanos são provavelmente os principais reservatórios do vírus, e a transmissão antroponótica (homem-vetor-homem) ocorre durante os surtos. Também foi relatada a transmissão perinatal e possivelmente sexual. Transmissão associada à transfusão sanguínea é possível, uma vez que o RNA do Zika Vírus foi identificada em doadores de sangue assintomáticos durante um surto em curso.

Cerca de 1 em cada 5 pessoas infectadas com o Zika Vírus se tornam sintomáticos. Sintomas clínicos característicos incluem febre inicial aguda com erupção maculopapular, artralgia ou conjuntivite. Outros sintomas comumente relatados incluem mialgia, cefaleia, dor retro orbital e vômitos. Doença é geralmente leve com sintomas que duram de vários dias a uma semana. A versão grave da doença, que requer hospitalização, é incomum e de baixa letalidade. Com base nas características clínicas típicas, o diagnóstico diferencial para a infecção pelo Zika Vírus é amplo. Além da dengue, outras considerações incluem leptospirose, malária, rickettsia, estreptococos do grupo A, rubéola, sarampo, e infecções por parvovírus, enterovírus, adenovírus, e alfavírus (por exemplo, Chikungunya e outros). O diagnóstico preliminar é baseado em características clínicas, lugares e datas da viagem do paciente e suas atividades. O diagnóstico laboratorial é geralmente realizado por testes no soro ou plasma para detectar o vírus, ácido nucleico viral, ou imunoglobulina M específica do vírus de e anticorpos neutralizantes.

Saiba mais:

Links Relacionados